Imagem de um drone

ANAC aprova norma que regulamenta a utilização de drones

Imagem de um droneA Agência Nacional de Aviação (ANAC)  aprovou norma que regulamenta a utilização de aeronaves não tripuladas, popularmente conhecidas pelo nome de “DRONE”.

A RBAC – E n. 94 está disponível para consulta no sítio da ANAC na internet e foi publicada no Diário Oficial da União no último dia 03/05/17, portanto em vigor na presente data. Clique aqui para acessá-la.

A agência criou uma espécie de cartilha sobre os drones, em que aborda as novas regras de forma mais amigável, a exemplo da que as aeronaves não tripuladas com peso inferior ou igual a 250g, independentemente de sua finalidade (recreativa ou não), não precisam ser cadastradas ou registradas, desde que operadas em até 400 pés (120m) acima da linha do solo. Para pilotar aeronaves não tripuladas, os pilotos remotos devem ter no mínimo 18 anos, porém não há limite mínimo de idade para os pilotos de aeromodelos.

Legislação de DRONES por Estado norte-americano

Legislação sobre drones nos E.U.A.

Através do mapa abaixo é possível consultar a legislação vigente sobre drones em cada Estado norte-americano.

No Texas, por exemplo, há legislação que prevê sanções para os controladores de aeronaves não tripuladas que capturarem imagens do território, ressalvando hipóteses em que as pessoas estão autorizadas a fazê-lo, como é o caso dos pesquisadores de instituições de ensino superior.

 

Fonte: Capitol Report (is a round-up of news and analysis provided by MarketWatch reporters, editors and commentators based in our Washington, D.C bureau and throughout the U.S.)

Post relacionados: Existe legislação sobre drones? | Os drones viraram uma febre

Patente do pen drive

Conheça o Google Patents

O Google tem um serviço muito interessante de busca por patentes do Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos (USPTO) e do Instituto Europeu de Patentes (EPO), arquivadas em seus servidores de internet.

É possível encontrar milhares de patentes de invenções. Eu encontrei a da pen drive e do controle do Nintendo 64.

Algumas figuras que ilustram a patente da pen drive (USB flash drive):

Figura 1

FIG. 1 is a perspective view of a USB flash drive.

 

Figura 2

FIG. 2 is a perspective exploded view of an embodiment of the present invention.

 

Figuras 4, 5 e 6

FIG. 4 is a sectional view of the embodiment of the present invention (A-type USB); FIG. 5 is a sectional view of the embodiment of the present invention (B-type USB); FIG. 6 is a sectional view of the embodiment of the present invention (Mini-type USB).

 

Experimente fazer uma busca no Google Patents, você irá se surpreender ao encontrar patentes históricas, como a da invenção da lâmpada por Thomas Edison.

 

iPhone 6

iPhone 6: alguém aí viu o “i” de innovation?

Apple

A Apple Inc. é uma empresa admirada por milhares de pessoas ao redor do globo, que utilizam e reverenciam seus produtos.

Eu sou um dos que admiram a Apple, desde que tomei conhecimento e passei a utilizar seu primeiro microcomputador pessoal, o Apple II, muito antes do iPod, do iPhone ou de qualquer outro produto lançado com a letra “i”.

Agora, o iPhone 6 é um retrato de que a Apple deixou de ser uma empresa marcada pelo “i” de innovation (inovação). Não há mais novos conceitos, temos apenas o mais do mesmo melhorado.

Aumentar o tamanho da tela e a resolução da câmera é apenas uma medida naturalmente tomada para não ficar atrás das concorrentes, como a Samsung, que vai de vento em popa, mas onde está a inovação?

 

iPhone 6

 

O lançamento do iPhone 5c é uma demonstração do caminho tortuoso que a Apple pós Steve Jobs vem adotando. Fazer celulares coloridos e mais baratos para seguir uma moda passageira, adotada pela Nokia, Motorola e outras fabricantes de celulares, não soa nada bem.

 

iPhone 5c

 

Basta lembrar que já houve uma grande sacada da Apple na era Jobs, aliás no retorno dele à empresa, numa época em que todos os computadores eram iguais, com cores frias, dominados pelos gabinetes sem graça da linha PC IBM e seus compatíveis: o lançamento do iMac G3, um computador visualmente diferente, com cores vibrantes, trazendo um novo conceito de que o computador podia ser bonito, além de útil.

 

iMac G3

 

É “hora” da Apple Inc. acordar, demorou muito para lançar o seu relógio, que deverá vender milhões de unidades em 2015, mas que de novo conceito nada tem …

 

Voo de drone

Existe legislação sobre drones?

Voo de drone

O acidente de avião que matou o candidato Eduardo Campos, reascendeu uma preocupação que atualmente permeia a mente dos profissionais da aviação: DRONE, aqui no Brasil também conhecido pelo nome de VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado).

Ainda não foi descoberto o motivo da queda do avião em que se encontrava o presidenciável, mas cogitou-se que um “drone” poderia ter sido o culpado, tendo em vista que havia autorização para o voo de VANTs naquele dia e na mesma cidade do local do acidente (Santos), conforme atesta documento divulgado na mídia.

O problema é que mesmo um drone comprado no MercadoLivre, pelo valor aproximado de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), pode atingir 500 (quinhentos) metros de altura. Para se ter uma ideia, um prédio de 9 andares tem, em média, 30 (trinta) metros de altura.

E a pessoa que comprar o seu “brinquedo” pela internet, certamente não irá procurar obter licença para utilizá-lo no espaço aéreo, portanto, além dos voos autorizados, temos os que não são de conhecimento do órgão fiscalizador competente. Daí surge a primeira questão: Existe legislação específica sobre os drones no Brasil?

A Lei 11.182/2005 criou a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a que cabe regular e fiscalizar as atividades da aviação civil e de infraestrutura aeronáutica.

Como se vê da Agenda Regulatória 2014 da ANAC, instituída pela Portaria n.º 2.852, de 30 de outubro de 2013, os VANTS estão pendentes de regulamentação específica: “Tema 06 – (SPO): Regulamentação acerca da certificação e vigilância continuada de operadores de Veículo Aéreo Não Tripulado – VANT”, ou seja, o Brasil não possui uma regulamentação específica sobre os operadores de drones.

O que existe, salvo melhor pesquisa, em termos de orientação normativa sobre VANTs, é a INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR – IS Nº 21-002 – Revisão A,  que “visa orientar a emissão de Certificado de Autorização de Voo Experimental com base no Regulamento Brasileiro da Aviação Civil n° 21 – RBAC 21 para Veículos Aéreos Não Tripulados – VANT”.

Resta saber quais são as implicações dessa lacuna legislativa.

Agora, se simplesmente o drone for encarado como um aeromodelo, ou seja, como um brinquedo para fins recreativos, regras já existem e uma delas é não ser operado a mais de 400 pés (121,92 m) da superfície terrestre.

Qual é a sua opinião? Deixe seu comentário …

Rodrigo Marcos A. Rodrigues

 

Gráfico do Polar Flow

Monitorando a frequência cardíaca com o Polar H7

Sensor de frequência cardíaca

Sensor de frequência cardíaca da marca Polar

O Polar H7 é um acessório que pode ser utilizado em conjunto com a pulseira monitora de atividades da Polar. Seu formato é de uma cinta peitoral, que possui eletrodos embutidos, onde no centro é conectado o dispositivo transmissor que monitora a frequência cardíaca. Funciona com uma bateria não recarregável.

Os dados são enviados por bluetooth à pulseira que exibe no visor os batimentos cardíacos. Ao final do treino, bastar conectar a pulseira ao computador ou ao smartphone, através da porta USB ou bluetooth, respectivamente.

Pulseira da Polar

Pulseira da Polar recebendo os dados transmitidos pelo sensor de frequência cardíaca H7

O software Polar Flow fará a analise dos dados, exibindo gráfico com a a frequência mínima, média  e máxima durante o treino, além de outros dados analíticos.

Gráfico do Polar Flow

Gráfico analítico da minha frequência cardíaca monitorada com o Polar H7 durante um uma corrida de 10 Km.

Particularmente, eu não tinha ideia do benefício de monitorar a frequência cardíaca durante o treino, até começar a utilizar o H7. Monitorando a frequência é possível descobrir como está o seu condicionamento físico, controlando em tempo real a atividade para atingir a  “zona alvo” do seu ritmo cardíaco ideal.

Até a próxima corrida,

Rodrigo – evoltecno

Drone

Os drones viraram uma febre

Os “drones” (aeronaves não tripuladas) viraram uma febre.

Drone

Drone equipado com câmera digital que faz fotos e vídeos durante o vôo

Eles vêm sendo utilizados para as mais diversas finalidades, que não a militar, algumas interessantes, já outras totalmente sem graça e inúteis. Das interessantes, cito como exemplo um projeto (AirDog) em que o “drone” segue o praticante de esportes radicais nos terrenos mais inóspitos e inacessíveis, conseguindo filmar tomadas aéreas exclusivas do esportista. Confira o vídeo abaixo:

Do rol dos sem graça e inúteis, um projeto em que o “drone” é equipado com uma arma de choque paralisante:

 

 

Tela do extinto website Pen Drive Net

Conheça o website que se tornou referência sobre a memória pen drive no Brasil

Pen Drive Net (www.pendrivenet.com.br) foi um website pioneiro sobre as memórias flash USB, popularmente conhecidas pelo nome de “pen drive”, lançado no ano de 2004 e encerrado no ano de 2014.

 

Tela do extinto website Pen Drive Net

 

Do seu lançamento ao seu encerramento, o website foi visitado por mais de 11.000.000 (onze milhões) de usuários no Brasil e no mundo, registrando 326.874.663 (trezentos e vinte e seis milhões, oitocentos e setenta e quatro mil, seiscentos e sessenta e três) de HITS totais.

Pen Drive Net possuía outra porta de entrada: www.flashdrive.com.br com características próprias (hospedava o fórum etc), que, se somados ao número de acessos totais ao domínio www.pendrivenet.com.br, ajudou a contabilizar mais de 15.000.000 (quinze milhões) de visitas de usuários no Brasil e no mundo, registrando mais de 500.000.000 (quinhentos milhões) de HITS totais, desde o lançamento do portal.

Durante seus primeiros anos de existência, o website figurou na primeira página de resultados pela busca da palavra “pen drive” no Google mundial, sempre entre os cinco primeiros resultados listados.

Desenvolvido pelo autor do Blog >Evolução Tecnológic@_, acabou por se tornar uma referência sobre a memória pen drive no Brasil, tendo em vista sua popularidade conquistada pelas ferramentas que disponibilizava aos seus visitantes, a seguir comentadas:

 

::: DRIVERS

Tela da seção "drivers" do extinto website Pen Drive Net

Tela da seção “drivers” do extinto website Pen Drive Net

Na seção “DRIVERS” era possível baixar o driver correspondente ao modelo de pen drive listado, incluindo eventual software do fabricante.

Essa mesma sessão do site, permitia o acesso a um banco de dados de firmwares dos populares S1 MP3 e MP4 Players, alimentado a partir de contribuições dos usuários do site.

Um drive muito baixado pelos usuários do site, na época do lançamento do Pen Drive Net, era o driver genérico para Windows 98 SE.

 

::: FICHA TÉCNICA

O link “ficha técnica” era o coração do site, pois tinha a função de catalogar os fabricantes, as marcas e os modelos dos principais pen drives, mp3 e mp4 players do mercado.

Sistema de busca do link "Ficha Técnica" do website Pen Drive Net

Pen Drive Net contava com um avançado sistema de busca por memórias flash USB

Por meio de consulta pelo nome do fabricante ou pelo tipo de dispositivo procurado: pen drive, mp3 e mp4 players, era possível acessar a ficha técnica do dispositivo e obter informações como: imagem, compatibilidade, dimensões, velocidade de leitura e gravação, entre outras.

 

::: DICAS

A seção “DICAS” era uma das mais acessadas do Pen Drive Net, e disponibilizava dicas variadas sobre o funcionamento da memória pen drive, muitas delas enviadas por usuários do site, como as que versavam sobre a inicialização do computador (boot) através do pen drive, funcionamento no Linux e resolução de problemas com o funcionamento do dispositivo.

 

::: MANUAL MP3 PLAYER

Ilustração de um S1 MP3 Player

Ilustração de um S1 MP3 Player do manual desenvolvido pelo autor do extinto website Pen Drive Net

Desenvolvido pelo próprio autor do Pen Drive Net, tratava-se de um manual on-line completo sobre o funcionamento dos populares S1 MP3 Players, que eram comercializados pelas seguintes marcas: Foston, Merlin, Powerpack, X-Tech, Teratech, Sony? (genérico), Bak, Gotec, Tube Mp3 Opti3, entre outras.

 

::: TESTE DE MEMÓRIAS FLASH USB

Essa seção não chegou a ser muito explorada pelo autor do site, mas o seu objetivo era realizar testes comparativos com os principais pen drives do mercado, com a disponibilização de dados pertinentes à portabilidade, peso, velocidade de leitura/gravação e design do dispositivo flash USB.

Algumas memórias que foram testadas: DataTraveler da Kingston, JetFlash 2A da Transcend, zMatePen Nacre da Dane-Elec e JumpDrive Sport da Lexar.

 

::: FÓRUM

O FÓRUM era um espaço no qual os usuários do Pen Drive Net podiam debater livremente sobre pen drive, mp3 e mp4 players, trocando ideias e soluções a respeito desses dispositivos.

 

::: NOTÍCIAS E NOVIDADES

Sushi Disk

Com o tempo, as memórias pen drives passaram a ser personalizadas, como foi o caso da “sushi disk”

Seção do site com notícias e novidades sobre a memória pen drive, como o lançamento do primeiro pen drive com acesso protegido por reconhecimento biométrico, ou até mesmo dos primeiros pen drives personalizados, como o sushi disk, que o autor do site obteve diretamente do Japão.

 

::: NA MÍDIA

O link “NA MÍDA” tinha a seguinte subdivisão: “SORTEIOS & PESQUISAS”, “CLIPPINGS”, “CINEMA” e “FOMOS NOTÍCIA”.
SORTEIOS & PESQUISAS.

A seção “SORTEIOS & PESQUISAS” iniciou com um desafio no ano de 2005: A memória pen drive substituirá o disquete? Dos 269 participantes, 95,7% responderam que SIM, e 4,83% responderam que NÃO. Veja algumas das fundamentações dos participantes da pesquisa:

Disquete vs. memória pen drive

Voto: SIM
Fundamentação: “Tamanho, capacidade, praticidade e velocidade são algumas das principais vantagens do pen drive em relação ao Diskete. O preço por byte armazenado é praticamente o mesmo, o que faz com que o pen drive seja, além de mais vantajoso, acessível”.

Voto: SIM
Fundamentação: “Tecnologia avançada, portabilidade e capacidade de armazenamento fazem do PenDrive uma excelente escolha em substituição ao FDD”.

Voto: NÃO
Fundamentação: “As mídias de CD já o fizeram pela viabilidade do preço. A confiabilidade e portabilidade do pen drive esbarram no custo. Mas o futuro….”.

 

Segunda pesquisa feita pelo website Pen Drive Net

Gráfico da segunda resultado da pesquisa realizada por Pen Drive Net

A segunda pesquisa realizada por Pen Drive Net, procurou apurar se o visitante do site já possuía pen drive, bem como colher comentários e sugestões sobre o website. Dos 308 internautas participantes, 50,9 % disseram que já possuíam pen drive e 49,03% que não possuíam.

Veja alguma das opiniões dos participantes da pesquisa:

Opinião: “Inacreditavelmente fantastico. Eu, depois que entrei no site, percebi que nao sabia nada sobre este mundo fabuloso. Abração e SUCESSSO !”.

Opinião: “Fiquri surpreso qdo pesquisando no Google encontrei esse site. Colhi uma dica importante que foi como montar o pendrivre no Linux, e deu certo. Parabéns! Estou recomendando a amigos”.

Opinião: “Já tenho conhecimento sobre o site. Gostei do jeito que ele foi elaborado. Poderia colocar mais ofertas e diversidades de marcas para os pens. Já faz tempo que quero um pendrive, gostaria de ganhar. VALEU!!! FUI!!!”.

 

::: CLIPPINGS

A seção “CLIPPINGS” disponibilizava publicações de revistas e jornais sobre a memória pen drive, nas quais, por vezes, Pen Drive Net era citado com referência sobre o assunto, como foi o caso da edição nº 14743, de janeiro/2006, do Jornal ZERO HORA de Porto Alegre.

 

::: CINEMA

Na época do lançamento do website, pen drive era uma nova tecnologia para armazenamento de dados. No cinema surgia como um gadget nos filmes de ação e de suspense, o que inspirou o autor do site a comentar as aparições da memória pen drive nas películas.

Veja os comentários do autor do Pen Drive Net sobre o filme “The Recruit”:

The Recruit

“No filme “O Novato” (The Recruit), um veterano agente da CIA recruta novatos e os submete a vários testes com o propósito de selecionar novos agentes para a CIA, mas, na realidade, tem a intenção de manipular os novatos em proveito próprio com o objetivo único de roubar e vender uma poderosa arma de destruição em massa chamada ICE 9.

Por ordem do veterano, uma recruta se infiltra como espiã na empresa que guarda a fórmula do ICE 9 e copia, por meio de uma PEN DRIVE, as informações sobre a arma. O detalhe fica para o computador em que a recruta acessava os dados: não possuía drive de disquete, em virtude da política de segurança da empresa!

Para passar pela segurança do prédio da empresa, a recruta escondia a PEN DRIVE no fundo falso de uma garrafa térmica.

Vocês viram? É a nossa PEN DRIVE em ação!”.

 

::: FOMOS NOTÍCIA!

Pen Drive Net era citado como referência sobre a memória pen drive em veículos da mídia, como jornais e revistas. Quando essa citação chegava ao conhecimento do autor do website, a respectiva matéria era publicada na seção “FOMOS NOTÍCIA!”. Tem-se como exemplo a edição nº 41607 , de 17/09/2007, do Jornal O Estado de São Paulo.

A atração por novidades hi-tech levou o advogado Rodrigo Marcos Antonio Rodrigues, de 32 anos, a comprar o primeiro pen drive há três anos, quando muita gente nem sabia para que servia o dispositivo. “Me apaixonei”, conta. “Fiquei meio louco e comecei a comprar. Surgia um com caneta, eu comprava. Via outro, comprava. E era caro. Quando fui ver, tinha pen drive para tudo o que é lado.” Hoje, tem mais de 30. De tão fanático, Rodrigues criou um site dedicado ao assunto, o PenDriveNet (www.pendrivenet.com.br), que tem até fórum de discussões. Há inclusive avaliações dos diferentes modelos disponíveis no País.

 

 

- JORNAL o Estado de São Paulo

 

::: VENDA E COMPRA DE MEMÓRIAS PEN DRIVE

Pen Drive Net nunca comercializou pen drives, por meio de seu portal, mas disponibilizava um espaço para parceiros anunciarem seus produtos, desde que estes fossem pen drives ou qualquer tipo de memória flash, incluindo mp3 e mp4 players.

A intenção sempre foi atender aos anseios dos visitantes.

Essa seção do site teve várias fases:

Na primeira fase, havia um espaço em que o visitante do site podia gratuitamente cadastrar-se e anunciar suas memórias ou sua intenção de comprá-las. Na segunda, o autor do website desenvolveu um sistema próprio de e-commerce chamado “compra segura”, em que era celebrado um contrato com determinada empresa, que cadastrava suas memórias na plataforma de e-commerce do Pen Drive Net e as vendias diretamente pelo site, submetendo-se a um sistema de qualificação que possibilitava ao comprador avaliar a negociação realizada. O “compra segura” funcionou com êxito durante alguns anos, até o seu encerramento por vontade do autor do website. Na terceira fase foi estabelecida parceria com o MercadoLivre e mantida a já existente com a Atera Informática.

Uma curiosidade sobre o website Pen Drive Net foi ter sido inteiramente desenvolvido a partir de uma pen drive com capacidade de 128 MB, a primeira adquirida pelo seu idealizador.

 

Pulseira de arividades

Pulseira monitora de atividades

As pulseiras de atividade são uma excelente ferramenta para manter e também melhorar o condicionamento físico, monitorando as atividades diárias.

Possuo uma da marca POLAR, adquirida recentemente.

Pulseira de arividades

Pulseira monitora de atividades da marca Polar

A pulseira possui vários sensores que contabilizam a quantidade de calorias queimadas e o número de passos dados no dia, marcando o tempo e exibindo um gráfico de como estão suas atividades diárias. Na medida em que as atividades são desenvolvidas, o gráfico vai sendo preenchido até sua meta diária ser atingida com a exibição da palavra “GOAL” no visor.

O visor informa quanto tempo de treino falta para atingir sua meta, a partir da intensidade da atividade física a ser desempenhada: JOG (intensa, como uma corrida), WALK (moderada: caminhada) e UP (leve, como as que são feitas domesticamente).

Essa meta é criada com informações que você disponibiliza ao software, no meu caso o Polar Flow, que tem a ver com o seu perfil: você fica sentado a maior parte do dia? é uma das perguntas do software. Dados como altura, peso e idade devem ser fornecidos.

A pulseira sincroniza com o software do computador, através de um cabo USB, e com aplicativo do iPhone, através da conexão sem fio bluetooth.

Tela Polar FLow

Tela do software Polar FLow

A pulseira não possui GPS, mas a conexão BLUETOOTH possibilita a integração com o GPS do smartphone. A utilização do GPS torna mais interessante o acompanhamento das atividades, pois permite medir os quilômetros percorridos e a velocidade nos treinos aeróbicos, além de marcar o percurso percorrido no mapa e compartilhar com esportistas do mundo inteiro.

Há um acessório opcional para monitorar a frequência cardíaca durante o treino, o Polar H6 ou o H7, uma cinta peitoral que conecta-se por bluetooth com a pulseira.

Sensor de frequência cardíaca

Sensor de frequência cardíaca da marca Polar

As pulseiras que monitoram atividades são bem legais para acompanhar o treino e só perdem para os relógios com GPS integrado, como o V800 da Polar (investimento mais alto).

Saudações,

Rodrigo – evoltecno

Submarino controlado remotamente

Natal de 2013 foi dos gadgets

Os gadgets lideraram minha lista de compras no Natal de 2013:

Submarino controlado remotamente

Submarino com controle remoto sem fio

Não coloquei muita fé nesse mini submarino quando chegou da China, mas, ao testá-lo, constatei que funcionava perfeitamente, muito bacana. Ele tem um controle remoto sem fio, que funciona com quatro pilhas AA. A bateria do submarino carrega pelo próprio controle remoto.

Suas duas hélices são bem fortes, proporcionando movimentos em todas as direções dentro d’água, inclusive submergindo e emergindo (como esperado por um submarino de brinquedo) quando direcionado pelo controle. Possui luzes de exploração que dão um toque especial na brincadeira.

Inseto robô

Inseto robô controlado por iPhone (i-Robot 305 Insect)

Os robôs permeiam a mente dos aficcionados por tecnologia desde sempre. O inseto robô é controlado por iPhone, bastando conectar o transmissor, que acompanha o brinquedinho, na entrada do fone de ouvido do celular e baixar o aplicativo “i-Robot” na App Store. Movimenta-se em todas as direções e ascende uma luz fluorescente em baixo das asas.

Aplicativo i-Robot

Aplicativo i-Robot

Helicóptero controlado por iPhone

Helicóptero controlado remotamente por iPhone
(iPilot – 6020i Helicopter Series)

Nos meus tempos de criança, aeronave de brinquedo que voava de verdade não se encontrava na loja para vender. A tecnologia avançou, os preços dos componentes eletrônicos e da mão de obra caíram (países asiáticos), e hoje em dia é possível comprar um helicóptero que voa de verdade até mesmo no supermercado.

Esse helicóptero, em especial, é um pouco mais difícil de achar porque é controlado remotamente por iPhone, bastando conectar o transmissor, que acompanha o brinquedinho, na entrada do fone de ouvido do celular e baixar o aplicativo “Smart Helicopter” na App Store. Movimenta-se como um helicóptero de verdade no ar, mas é preciso treino para mantê-lo estável.

Sds,

Rodrigo – evoltecno