Café & Tecnologia – Internet das Coisas: Objetos que Falam

O Prof. José Roberto de Almeida Amazonas estará proferindo a palestra gratuita: “Internet das Coisas: Objetos que Falam”, no próximo dia 22 de agosto de 2012, na Rua Padre Eugenio Lopes, 361 – Morumbi, São Paulo – SP.

Para inscrições e mais informações sobre o evento, acesse: http://www.fdte.org.br/index.php/sala-de-imprensa/eventos/201-cafe-a-tecnologia-internet-das-coisas

Celulares ajudam a capturar criminosos nos EUA

Leia o meu post: 1984, de George Orwell, e depois leia esta matéria

Realmente, continuo achando preocupante os dois lados da moeda que a evolução tecnológica pode proporcionar. Do lado benéfico, temos novas ferramentas tecnológicas que ajudam na captura de criminosos: excelente! Do lado maléfico, temos essas mesmas ferramentas invadindo nossa privacidade: péssimo!

Palestra: OAB E A DEPENDÊNCIA TECNOLÓGICA

No próximo dia 26 de abril, às 19 horas, será realizada a Palestra OAB E A DEPENDÊNCIA TECNOLÓGICA, cuja organização é da Comissão de Ciência e Tecnologia da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção de São Paulo.
Clique aqui para acessar a programação e mais informações. Saiba mais sobre a dependência tecnológica neste post do Blog.

Previsão de Bill Gates se torna realidade no Brasil

Recentemente, li uma notícia publicada pela INFO Online de que A VISA (operadora de cartão de crédito) certificou smartphones para pagamento móvel.

 A tecnologia permite que você pague por uma compra ou serviço em determinado estabelecimento comercial, utilizando o celular (smartphone) ao invés do cartão de crédito de plástico. Basta aproximar o smartphone do terminal de pagamento da loja.

Isso me fez lembrar uma previsão que Bill Gates fez no livro “A Estrada do Futuro”, publicado no ano de 1995. Gates previu algo que chamou de “micro de bolso”. Na realidade, o “micro de bolso” que ele imaginou veio a se tornar o smartphone que conhecemos hoje em dia, irônicamente um iPhone da Apple!

Trecho transcrito da viagem de Gates ao descrever o “micro de bolso”  há quase vinte anos atrás: “Ele vai exibir mensagens e horários e também permitir que você leia ou envie correspondência eletrônica e fax, informe-se sobre a meteorologia e as ações da Bolsa, e jogue jogos mais simples aos mais sofisticados. Numa reunião, você poderá tomar notas, verificar compromissos, xeretar informações, caso esteja entendiado, ou escolher uma entre as milhares de fotos dos seus filhos. – Em vez de guardar dinheiro de papel, o novo micro de bolso vai guardar dinheiro digital, impossível de ser falsificado. Hoje, quando você dá para alguém uma nota de dinheiro, um cheque, um vale-presente ou qualquer outro instrumento negociável, a transferência de papel representa uma transferência de fundos. Mas o dinheiro não precisa ser expresso em papel. Operações de cartão de crédito e ordens de pagamento são operações de informação financeira digital. Amanhã, o micro de bolso vai permitir que qualquer um possa facilmente gastar e receber fundos digitais. O seu micro de bolso poderá ser conectado ao computador da loja, permitindo a transferência do dinheiro sem nenhuma troca física no caixa [...] À medida que o papel-moeda e os cartões de crédito forem desaparecendo, os criminosos vão ficar de olho no seu micro de bolso, de modo que deverá haver mecanismo de segurança para impedir que um micro de bolso possa ser usado da mesma forma que um cartão de crédito roubado”.

Incrível, não?

O Iphone ainda não está entre os aparelhos certificados para uso da nova tecnologia: Samsung Galaxy SII, LG Optimus NET NFC, BlackBerry Bold 9900, BlackBerry Bold 9790, BlackBerry Curve 9360 e BlackBerry Curve 9380.

Saudações,

Rodrigo Marcos Antonio Rodrigues

Scanner 3D

Já faz algum tempo que existem scanners que digitalizam objetos em 3D e é possível encontrá-los à venda na internet. Veja o da imagem abaixo:

Scanner 3D

Scanner 3D

Os scanners convencionais digitalizam os objetos em 2D, ou seja, capturam a largura e a altura do que está sendo digitalizado, mas não a profundidade.

Scanner 2D convencional

Scanner convencional

Migrei para o iPhone 4G

Finalmente, deixei que a Apple me seduzisse novamente e migrei para o iPhone 4G.

Bem que tentei permanecer fiel aos celulares da Nokia, meu último foi um N95 8GB Black Edition, mas a empresa finlandesa não conseguiu lançar aparelho que chegasse aos pés do novo conceito de smartphone introduzido pela Apple.

Naveguei no iOS do iPhone pela primeira vez entre o final do ano de 2007 e inicio de 2008, não me recordo c/ exatidão, tinha acabado de comprar meu N95. Nunca tinha visto algo parecido, o iPhone ainda não estava sendo comercializado pelas operadoras brazucas ….

Meu amiguinho veio no momento certo e já está lotado de aplicativos, funcionando até mesmo como roteador de internet, já não sinto mais falta dos meus Nokias c/ teclado …

Estou publicando este post por meio do WordPress instalado nele.

Adeus Symbian …

Rodrigo Marcos A. Rodrigues

Dependência tecnológica

 

A Comissão de Ciência e Tecnologia da Ordem dos Advogados de São Paulo implantou recententemente um Grupo de Estudos sobre Dependência Tecnológica.

Mal do século XXI, a Dependência Tecnológica é um revés que atinge o indivíduo, causando-lhe transtornos físicos e mentais. Estima-se que milhares de pessoas são dependentes das novas tecnologias, mesmo sem se dar conta.

A tendência é que cada vez mais pessoas sejam acometidas desse mal, pois a evolução tecnológica tem tornado a interatividade entre o homem e a máquina cada vez mais perfeita.

O video abaixo é esclarecedor …

Que tal, hoje, desconectar-se um pouquinho mais cedo? :)

Voltarei a abordar esse instigante assunto.

Abraços, Rodrigo Marcos A. Rodrigues

Residências inteligentes

 

Já existem serviços no Brasil que automatizam residências, centralizando a operação de vários dispositivos em um único controle remoto.

Um iPad ou um iPhone alimentado por  aplicativo específico pode controlar desde a intensidade das luzes até o Home Theather da residência automatizada.

Uma das empresas que oferece esse serviço no Brasil é a FastShop. Confira virtualmente como esse serviço funciona em www.fastlife.com.br

Este post não é jabá! Se você conhece outras empresas que prestam esse serviço no Brasil, por favor indique no espaço de comentários.

Internet das Coisas (IoT)

 

No último dia 18 de setembro, tive o prazer de presidir a mesa do Prof. Dr. Edison Spina, doutor em Engenharia Elétrica pela USP,  que proferiu a palestra “Novas Tecnologias: Internet das Coisas (IoT) e o Direito ao Silêncio do Chip”.

A palestra foi realizada na Escola Superior de Advocacia de São Paulo, em um dos painéis do I Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia, organizado pela Comissão de Ciência e Tecnologia da OAB/SP, a qual faço parte.

Para quem ainda não tem conhecimento, a Internet das Coisas (IoT) é um nova tecnologia que permite a conexão de objetos de nosso cotidiano com a rede mundial de computadores, passando, esses objetos, a interagir com outros objetos e conosco.

A base da IoT está na utilização do RFID em conjunto com o IPv6.

São vários os exemplos de aplicação da nova tecnologia, entre eles temos a geladeira inteligente, que nos avisa quando determinado alimento acabou ou está para acabar e até mesmo pode realizar a compra desse alimento por meios eletrônicos; o rastreamento de um objeto desde a linha de produção, passando pela gôndola do supermercado, até o consumidor final; telas interagindo com os seres humanos em lojas; medição do fluxo de veículos para melhoria do trânsito nas cidades; residências inteligentes; paciente que tem sua doença monitorada remotamente pelo médico … as possibilidades são infinitas.

Já se discuti sobre a invasão de privacidade que a nova tecnologia poderá causar e os limites éticos de sua utilização. Por exemplo, a pessoa teria direito de retirar um sensor RFID  de determinada coisa que comprou por desejar não compartilhar informações e/ou ser rastreado? É o “Direito ao Silêncio do Chip”.

Saudaçoes, Rodrigo Marcos Antonio Rodrigues